Combustível Simples ou Aditivado? Vale a pena pagar mais?


Já desde há alguns anos que as petrolíferas foram obrigadas a disponibilizar combustíveis simples, ou seja combustíveis com uma quantidade mínima de aditivos que faz com que estes cumpram as normas EN 590 (Gasóleo) e EN 228 (Gasolina) que são as exigidas pelos fabricantes de automóveis.

Quando ocorreu esta alteração, muitas petrolíferas "Premium" passaram a comercializar combustíveis aditivados aos quais atribuem diversos nomes como Evologic (Galp), Neotech (Repsol), Ultimate (BP) entre outros nomes.  Atualmente, até muitos postos de abastecimento dos hipermercados comercializam gasóleo aditivado. 

Muitos dos combustíveis "Premium" ou aditivados prometem mais quilómetros por depósito, um motor mais limpo, menos fumos, dentro de outras coisas. Será que isto é verdade? Será que vale a pena?  Pois é, passados 6 anos ainda não há respostas certas e as "receitas" destes combustíveis aditivados são um segredo visto que nenhuma gasolineira disponibiliza a informação da quantidade de aditivos colocados nestes combustíveis nem a sua função.


Mas o que são os ditos "aditivos"?

Os aditivos são nada mais nada menos que um conjunto de produtos com finalidades diversas – lubrificar o sistema de injeção, inibir a corrosão, limpar depósitos, válvulas e injetores de combustível, proteger os metais, promover a separação das águas, melhorar a combustão, reduzir as emissões poluentes e consumo, entre outras - que são adicionados ao combustível.


Os combustíveis simples ou "low-cost" têm aditivos?

Muitos vão estranhar, mas sim têm embora sejam em quantidades mínimas. Como referimos no inicio do artigo, os combustíveis simples também têm alguns aditivos que fazem com que estes combustíveis cumpram as normas EN 590 e EN 228.
Recordamos ainda que a utilização de aditivos nos combustíveis não é novidade nenhuma, há 20 anos atrás já se utilizavam aditivos no combustível!


Vale a pena usar combustível aditivado?

Depende da opinião e da carteira de cada um. Não há nenhum estudo nem nenhuma resposta em concreto mas o que é facto é que os aditivos estão presentes e certamente cumprem a sua função.

Há uma série de mitos entre os consumidores, há quem diga que o combustível aditivado faz o carro desenvolver melhor, há quem diga que usou combustível simples e acendeu a luz de avaria no motor, etc...


Mas vejamos uma coisa, a quantidade de aditivos presentes no combustível Premium ajuda a manter o motor limpo, lubrificar injetores, remover resinas e promover a separação da água do combustível. 

Na prática isto não faz com que o motor desenvolva melhor, simplesmente ajuda na remoção de resinas nas agulhas dos injetores e permite uma combustão mais limpa. Da mesma forma, a utilização de combustíveis simples não faz com que os injetores avariem nem com que o motor se estrague nem faz com que o carro "ande menos".

Vejamos uma coisa, o combustível Premium efetivamente ajuda a manter o motor limpo e a obter uma melhor combustão. De igual forma, o combustível simples não vai, de forma alguma,  "sujar" o motor, muito menos logo no primeiro depósito como muitos afirmam.




Pessoalmente, e fazendo contas, acho que é mais vantajoso a utilização de combustível simples com a adição de aditivos à parte. Existem no mercado diversas marcas muito, mas muito competentes no que fazem e duas delas são a Liqui Moly e a STP.  
Estas marcas têm aditivos "Limpa Injetores" e "Tratamento de Combustível". Basta utilizares o "Limpa Injetores" anualmente e seguir as doses do "Tratamento de Combustível". Assim consegues manter o sistema limpo e sabes que aditivos estás realmente a colocar no depósito.
Feitas as contas, ser o utilizador a fazer a própria aditivação do combustível não só sai mais em conta como permite tirar mais partido dos ditos aditivos.

Que tipo de combustível utilizas? Conta-nos a tua opinião sobre Simples vs Aditivado!

Enviar um comentário

Artigo Anterior Artigo Seguinte